Contos eróticos e histórias picantes reais

O meu desejo por trás: um garoto com pica grande como presente do meu marido

O meu desejo por trás: um garoto com pica grande como presente do meu marido

By

Olá meus amores sou a Tayla, autora de vários contos verídicos. Procuro passar uma visão para os leitores relaxarem suas mentes e sentir o doce prazer que é o sexo, resolvi também interagir com vocês sobre mim junto com meu maridinho delicado: somos um casal bissexual, e agora vou contar para vocês de quando realizei um poli amor num sitio com um garoto amigo nosso, foi o meu presente de ano novo que ganhei do meu maridinho pra mim voltar a saciar um suculento pedaço de carne… no meu corpo por trás…

Sobre mim sou loira, alta, branquinha, rosto delicado, olhos esverdeado, boca com lábios carnudos e grande amo fazer uma garganta profunda, seios bicudos tipo pêra quando estou sem sutiã, com roupa decotadas elas/e ficam com vontade de mamar, tenho uma bunda média bem empinada, desejadas por muitos e alcançadas por poucos… Ah, tenho um cuzinho rosinha e lisinho bem fundo… Hum… o meu segredinho: possuo um imenso clitóris bicudo em formato de uma pica também rosinha… tenho coxas e pernas longas e bem cuidadas.

Sou ativa entre quatro paredes com o meu maridinho e passiva, adoro inverter bem gostoso, faço bem os dois lados sem frescura, por eu ter a sorte de ter um clitóris bicudo, traço o rabinho do meu maridinho, faço dele a minha fêmea, ele sente desejo de mulher e de machinho ao mesmo tempo numa transa, assim como eu. Pois ele é diferente tem o corpo quase igual de uma garota, todo lisinho sem pelos com bundinha apetitosa redondinha e peitinho saliente que da pra chupar bem gostoso. Só quando chega a minha vez de ser comida me passa a vontade de transar. Sua pica é pequena e fina, sinto falta de um cacete grosso e longo e cabeçudo, igual de dois namorados que eu tinha de quando era solteira e o tesão era outro.

O que ele faz em mim é sugar os meus seios bicudos, chupar o bico enorme do meu clitóris: ele atocha a língua na boceta e vai até o cuzinho e para. Ele só come a minha racha e eu para gozar tenho que enfiar dois dedos junto com sua pica que é fina. Faço anal com ele a cada dois meses, mas não consigo sentir aquele tesão de antes de quando eu era comida pelo meu ex. Quando estou mamando na sua pica tenho vontade de engolir um cacete enorme e grosso pra eu sentir esse sabor de novo. Meu fofinho percebe que sou louca pra ter novamente um cacete grande até o fim dentro do meu cuzinho e também ter a minha boceta bem deflorada até me saciar, mas ele mesmo já sente que meu corpo por trás precisa de algo que me de esse prazer porque já estava viciada a ter orgasmo transando anal antes de me casar.

No final de ano meu marido entrou de férias e alugou uma casa em um sitio no interior de São Paulo para nós descansar e também pra ele pescar com uns colegas dele que se encontrariam no sitio. Ele me chamou para irmos juntos e aceitei embora eu não esteja ligada na pescaria… Só na Vara ou numa boceta… Ele me disse que o Rodrigo iria junto e ficava na casa do sitio fazendo companhia pra mim pois eu já o conhecia. Ele é um lindo jovem loiro, muito educado e tímido, de 19 anos: um nenê grande. No outro dia saímos de viaje e passamos na casa do nenê para pega-lo, ele já estava no portão esperando, eu desci do carro para abrir o porta-malas pra ele guardar sua mochila. Eu estava dirigindo, foram duas horas de rodovia até chegar no sitio, mas fui prestando atenção no neném, como ele tinha ficado um tesão de macho, fiquei balançada por ele e pensando naquilo…

Assim que chegamos já tinha três colegas do meu marido esperando por ele. Nem bem acabamos de chegar que ele só pegou a maleta de pesca e foi para o carro do colega. Me deu um beijo na testa que é seu hábito e me disse, aproveita e vai tomar sol com o Rodrigo e realize suas vontades que a muitos anos tu espera. Ele dentro do carro deu um grito me dizendo que logo perto daquela porteira tem um lago bom pra tomar banho. Antes de viajar meu marido me contou que o neném ainda é virgem e bem-dotado de rola e nunca sentiu o calor de uma boceta. Como fiquei balançada, resolvi dar uma investida pra cima dele e o chamei: “lindo, vamos até ao lago”!

Chegando ao lago coloquei um cobertor no chão, tirei meu vestido e fiquei só de sutiã e calcinha e falei: “lindo, passa bronzeador no meu corpo”. Ele me respondeu: “você é casada…”.

“Estamos somente só nós dois aqui, estou mandando meu querido” disse eu, e fiquei de costa pra ele.

Ele foi passando o bronzeador devagar sobre minhas costas, quando chegou perto da minha bunda ele parou. Peguei a mão dele de propósito e enfiei por dentro da calcinha e falei: “passa envolta do meu anus, que é pra não assar, o sol esta quente!” Quando senti os dedos dele roçar no meu cuzinho, levantei meu corpo e dei um beijo na boca dele.

Só de beijar ele, fiquei soltando o mel do amor. Aí ele me respondeu meio mole: “você Tayla é a primeira mulher que eu dou um beijo”. Nossa, aquelas palavras mexeram comigo, coloquei a boca no seu ouvido e falei “quero você todinho pra mim”, mas tive que me conter. Se eu pudesse trepava com o neném ali mesmo! Coloquei meu vestido, peguei ele pela mão e falei “vamos pra casa, lá é mais reservado”.

Ele me obedeceu, preparei o jantar, logo o meu marido me ligou pra saber se estava tudo bem e me disse de dar uma atenção especial para o neném, que ele é muito tímido e solitário. Eu respondi que ficasse sossegado… Três horas depois do jantar tomei um belo de um banho, lavei bem dentro do meu cuzinho, passei uma colônia em todo o meu corpo e coloquei uma calcinha amarela para uma noite especial, vesti uma blusa sem sutiã e uma saia bem curta um palmo acima dos joelhos. Me arrumei e fiquei esperando o neném tomar banho.

Ele demorou quase 40 minutos pra sair do quarto e estava muito nervoso, pois eu seria a primeira mulher na vida dele e estaria tirando a sua virgindade… ele seria uns dos primeiros a reinaugurar o meu cuzinho depois de casada.

Levantei do sofá, dei um gostoso beijo na boca dele, o peguei pela cintura e o levei para o quarto. Ele sentou na beirada da cama, eu ao lado dele e mandei ele abrir minha blusa que é toda de botão na frente. Como estava sem sutiã, os meus seios bicudos pularam pra fora. Percebi que ele nunca tinha chegado ao extremo de um corpo de uma mulher, dirigi meus seios para sua boca, eu mesma comecei dando de mamar para o meu neném. Logo ele foi pegando o jeito e foi chupando os biquinhos, mais que chupar meus seios, meu marido prefere mamar numa gostosa pica grossa. Aproveitei e tirei minha saia para ele acariciar todo o meu corpo. Ele ficou louco e me disse: “é inédito para mim, você é primeira mulher que eu tenho em minhas mãos”.

Aí eu puxei ele um pouco para cima de mim, dei outro beijo tão intenso de língua, gostoso quanto uma gozada, mandei ele tirar minha calcinha amarela que estava ensopada pelo mel do amor, e ofereci minha bunda para ele. Já estava louca de tesão para ele me comer, mas eu tinha que ir devagar porque ele não tinha experiência e também eu era a primeira mulher na cama pra ele. Aí fui orientando-o: “amorzinho, vai passando a língua no bico do meu clitóris”. Meu clitóris estava enorme, mas ele me enlouqueceu mais ainda, o colocou de uma só vez na sua boca, soltei um gemido forte e apertei a cabeça dele com minhas duas mãos contra a minha boceta e gozei muito forte. Soltei todos os sucos que estavam estocados dentro de mim na boca do meu neném. Que língua saborosa! Ele foi o primeiro macho que me deu esse prazer depois de casada.

Fiquei tremendo por uns minutos, me recompus e fui pra cima dele. Tirei sua bermuda junto com a cueca, pulou pra fora um pau lindo, com a cabeça em formato de um cone, mais o corpo grosso e longo em torno de 23 cm, cheiroso com outro sabor, já soltando o melzinho. Abri a boca e engoli até a metade: que delícia! Depois de casada eu estava chupando um cacete bem rosinha, seu pau estava recebendo a primeira boca de uma mulher. Eu dei um banho de língua, lambia e chupava da cabeçinha pontuda e descia pelo tronco até no saco o meu neném. Chegou até soltar lágrimas pelos olhos de felicidades, eu mais ainda pois estava fazendo nele o que me faltava. Eu já estava louca pra ser enrabada por aquele cacete, eu falei “amor, você vai fazer tudo que eu quero hoje, tu é o macho que vai reinaugurar a virgindade do meu cuzinho e você também a partir de hoje vai deixar de ser virgem, mas vamos devagarzinho pra nós dois não se machucar”.

Como eu não previa o que ia acontecer nesse sitio, não levei o tubo de gel mas peguei o pote de margarina e lambuzei bastante seu cacete longo, fiquei de quatro na beirada da cama ele em pé no chão atrás da minha bunda, e fui orientando o meu neném: vai colocando a cabeçinha na entrada do meu cuzinho e vai empurrando seu pau.

“Estou sentindo a capa da cabeçinha do meu pau, está doendo”

“Também está ardendo o meu cuzinho, mas é gostoso amorzinho. Fica calmo que logo sua dor passa e o meu cuzinho vai engolir seu pau por inteiro. A primeira vez é assim mesmo!

“Lindo, segura com as duas mãos na minha cintura e me deixa ir empurrando minha bunda encontro ao seu pau! Nossa que gostoso de sentir ele!”

Eu fui afastando minha bunda pra trás, seu cacete foi entrando no meu cuzinho. Ele começou a gemer de dor porque aquela capa que cobre a cabeçinha do seu pau tinha arregaçado e pediu para eu parar, mas eu não parei porque eu estava reinaugurando de novo meu cuzinho. Fazia muitos anos que eu queria sentir esse imenso prazer diferente, dei outra ré com minha bunda e forcei meu cuzinho contra o pau do meu neném que atolei até o talo e parei pra sentir o sabor. Como é gostoso atrás!

Aí eu mesma fui me dando pra ele, fui fazendo um vai e vem com minha bunda pra frente e pra trás.

“Amorzinho, mete você no meu cuzinho!” gritei, mas ele logo gozou uma avalanche de porra dentro do meu cuzinho! Percebi que seu cacete ainda estava duro, ele já estava pegando o jeito e passou a me comer mais rápido. Já fazia quase vinte cinco minutos que estava dando minha bunda pra ele quando soltei um grito forte e tive um orgasmo fulminante.

Aí passei minha mão em volta do seu pescoço e puxei pra cima da cama, fiquei engatada nele igual uma cabrita. Depois fomos tomar uma ducha e debaixo do chuveiro ele me mostrou a cabecinha do seu pau, dizendo que estava todo esfolado. Eu respondi que também estava com meu rabinho ardendo um pouquinho. “Mas amanhã eu quero mais!”

Enxuguei todo o seu corpo e o neném me surpreendeu, ele se ajoelhou entre as minhas pernas, e passou a chupar minha boceta. Logo o bico enorme do meu clitóris saiu pra fora invadindo sua boca, apoiei minhas mãos na sua cabeça e passei meter minha boceta com amor na sua boca, não levou nem cinco minutos que tive outro orgasmo arrasador. Fiquei toda mole e aí ele me pegou no colo e me levou pra cama. Só acordamos no outro dia, com meu maridinho afeminado no celular perguntando se estava tudo bem. Eu respondi que sim!

No outro dia, após o almoço, enquanto estava no celular conversando com minha irmã deitada sobre o sofá de bunda pra cima, fui surpreendida por meu neném que me pegou por trás e levantou meu vestido: como estava sem calcinha, ele começou passando a língua envolta do meu cuzinho, mas logo empinei minha bunda, ele abriu bem e enfiou dois dedos na minha boceta fazendo um gostoso entra e sai.

Levantei o meu corpo e disse “vamos para a cama amor”. Deixei que ele me conduzisse e que me deitasse, ele já tinha pegado o jeito. Sua boca se apossou dos meus seios, o que me levou a ficar com mais tesão, separei as minhas cochas e direcionei seu imenso pau entre os lábios da minha boceta, encaixando a cabeça na minha boceta. Meu neném estava sentindo pela primeira vez o calor da boceta de uma mulher, eu mesma forcei a penetração e ele finalizou enterrando o resto do seu cacete para dentro de mim. Soltei um “ahiii”, ardeu porque minha perseguida já fazia muitos anos que não entrava um cacete desse porte… e muito menos a pica do meu maridinho que é igual uma linguiça fina…

E também por estar um tempo sem transar, minha racha ficou sensível. Sentia seu cacete abrindo o canal, mas senti algo escorrer pelas minhas pernas. Passei a mão, era um filetinho de sangue. Sou bem funda e mesmo assim ele não conseguiu me invadir mais do que já estava, como seu cacete é longo. Acho que deve ter uns de 23cm! Agora meu neném já tinha pegado o jeitinho, e me dizia que boceta linda e gostosa é a sua Tayla, quero tirar uma foto e guardar de lembrança! Suas palavras me comoveram, cheguei soltar lágrimas agora de alegria e respondi “amorzinho, faça tudo que você tiver vontade comigo!” Ele foi socando forte na minha boceta por longos 25 minutos, me levando a gozar várias vezes e deixando o canal da minha boceta toda ardida: os lábios da minha boceta estavam soltos pra fora e o bico do meu clitóris pontudo queimava muito.

Meu corpo estava molhado de suor e cheirava muito o mel do amor que sai de dentro de mim, os biquinhos dos meus seios estavam doloridos de tanto serem sugados pela boca do meu neném e eu já não conseguia apertar o pau dele dentro da minha boceta. Ainda saia um pouquinho de sangue, eu ainda me sentia incompleta e não tive dúvida: em sair do seu cacete, aproveitei que o meu neném ainda não tinha gozado, me posicionei de bruços levando ambas as mãos pra trás e ofereci minha bunda reinaugurada com a visão do meu cuzinho rosinha, chamando ele para me fazer feliz alí.

Olhei para ele e apontei o pote de margarina que estava em cima do criado mudo, ele passou na sua mão e lubrificou a cabeça do seu pau lindo até o saco. O Mandei encher o meu cuzinho com bastante margarina e massagear com seus dedos até o final. Nossa como eu adoro!

O mandei se posicionar sobre minha bunda, fechei os olhos imaginando a segunda visita que o meu corpo atrás iria receber, a cabeça em forma de cone e pontuda facilita e muito pra entrar. Eu só falei uma palavra agora: “amor, é você que vai me comer, você já sabe o caminho, eu só quero gemer de prazer na sua vara”!

Empinei a bunda, eu mesma procurei mais uma vez iniciar ou forçar a penetração do seu pau dentro do meu cuzinho, a cabeçinha pontuda entrou fácil de forma que eu pudesse me penetrar até onde eu quero. Fui até a metade do seu pau sem sentir dor. apenas um ligeiro choque que foi aos poucos sendo puro prazer, fui abaixando a bunda devagar e trazendo com ele, o cacete que estava atolado no meu cuzinho, até que fiquei por inteira de bruços. Ele deitou sobre mim ficando bem fundo com seu pau longo acomodado dentro da minha bunda branca.

Sempre tive essa vontade de dominar um homem pois me dá a dimensão pura do que é sentir prazer pleno, onde eu posso dominar seu cacete e fazer dele o meu troféu que pulsa dentro da minha bunda. Ele começou a meter mais rápido no meu cuzinho me levando ao delírio, pela segunda vez estava tendo um orgasmo sendo comida por trás. Comecei novamente chorar de alegria, era o prazer que eu queria ter com o meu maridinho fêmea, agora estava realizando com um menino amigo dele me comendo do jeito que eu tenho vontade.

Já fazia um bom tempo o meu neném comendo a minha bunda, logo aconteceu a explosão dele dentro de mim, teve um gozo profundo, ele não parava, seu pau ainda ficou mais duro, ele foi me enrabando por uns dez minutos a mais, arrancando de mim mais um orgasmo fatal… nossa como é delicioso uma transa anal… é demais.

Fui virando meu corpo para o lado, seu pau foi saiu de mim ainda duro, limpei com uma toalha e fui chupando com toda a minha vontade seu cacete gostoso. Sentia suas bolas que estavam bem duras, tinha muita porra acumulada, mas logo ele foi gemendo, gozando bastante e me fazendo engolir tudo. O meu neném merece muito mais, reinaugurou o meu cuzinho que faz tempo eu precisava!

Depois de um tempo o meu neném fez algo que na hora fiquei abismada, ele levantou minha cintura pegando-me nos quadris e colocou dois travesseiros embaixo da minha barriga que deixando-me com a bunda bem arrebitada. Pensei que ele iria comer a minha perseguida, fiquei pronta para receber seu cacete longo, mas ele abria minha bunda e pincelou a cabeçinha de novo na porta do meu cuzinho e foi enfiando lentamente agora sem minha ajuda, pois ele já tinha pegado o jeitinho. Estava ardendo um pouquinho, ele me perguntou se eu queria que ele parasse, mas eu disse que não, estava gostoso demais.

Então ele foi aos poucos enfiando, quando chegou na metade ele soltou o corpo em cima de mim, atolou até as bolas ficar amassada na minha bunda. Agora eu sentia meu cuzinho que estava totalmente dilatado, depois de onze anos eu voltei a fazer anal. Ardia um pouquinho, mas eu não queria que ele parasse: de certa forma, eu queria sentir esse prazer no meu corpo carente atrás e dar a ele também. Enquanto ele me comia, batia uma espécie de punhetinha com seus dedos no bico do meu clitóris: o prazer misturado com a minha vontade de dar o meu cuzinho é maior, eu não poderia deixar essa oportunidade de transar com ele. Depois de quase vinte minutos o meu neném metendo no meu cuzinho, ele gozou junto comigo e ficamos nós dois gemendo e sorrindo, ele porque tinha perdido a virgindade da sua pica linda, eu porque naquela semana também tinha reinaugurado novamente o meu cuzinho, sentindo o mesmo tesão de quando era solteira.

No outro dia logo cedo, meu maridinho fêmeo chegou trazendo muitos peixes e todo empolgado pela pescaria, me dando aquele beijo na testa e chamando o nosso neném, pra saber se ele gostou de ficar no sitio comigo. Ele respondeu “sua esposa é super gente fina, adorei ela”, aí meu marido já disse de pegar as malas e cair de volta pra casa. Agora eu, Tayla, já recebo ele na minha casa para me encontrar e transar gostoso com o nosso neném que algumas vezes meu maridinho delicado também participa, ele aprendeu direitinho como se come o rabinho de um casal bissexual carente, transar anal para mim é um prazer imenso, agora eu não passo mais essa vontade, ligo para ele uma vez por semana e digo que… o meu corpo atrás está carente… ele logo vem me trazer a comidinha.

Para trocas de ideias, sem ofensas, pode deixar um comentário abaixo.

Tayla
Eu gosto de ler e escrever contos eróticos, compartilhar minhas experiências sexuais com leitores desconhecidos me excita muito, saber que outras pessoas vão ficar com tesão lendo minhas histórias e fantasias eróticas. Algumas histórias são verdadeiras, outras parcialmente verdadeiras e em parte fruto da minha imaginação.
Se você gostou dos meus contos eróticos e quer entrar em contato comigo para trocar experiências e fantasias eróticas, deixe seu comentário abaixo. Responderei assim que for possível, especialmente se o comentário estiver bem quente e excitante...

    16 Comments

  1. Que tudo linda! Me empresta o maridinho e o neném? Que vontade de tê-los todinho para mim

    Mirela

    17 de October de 2018

  2. Oi Tayla,mto bom seus contos. Até eu fiquei com vontade do boy.

    Branquinha

    18 de October de 2018

  3. Nossa adorei fiquei até d pau duro rsrs… adoro ler contos assim me da muito tesao

    Lucas

    9 de November de 2018

  4. Perfeito, amei esse cuzinho deve ser tudo de bom!
    O pau ficou durinho morrendo de vontade, e o letinho jorrou gostoso na minha mãos imaginando comendo ele….

    Juio

    9 de November de 2018

    • Tayla queria muito fuder teu cuzinho

      Grisalho gostoso

      4 de June de 2019

  5. Adorei o seu conto. Amei mto adoro comer um cuzinho de casada.
    Ainda mais qdo permitido pelo marido.
    Gostaria e mto do seu retorno.
    Sou de São Paulo capital.

    19 de November de 2018

  6. Tayla nossa vc e top Vc me fas lembra de um amigo de escola estudavamos em uma escola da i fui a casa dele chama lo pra ir a escola. chegando la ele na tava so a esposa dele so q ela descobriu q ele avia comido uma menina q eu gostava muito. ela me perguntou e eu respondi q sim e verdade. ai ela me disse olha espera q quero lhe mostrar algo esperei pra ver e ela veio nua ate mim disendo vc vai ser minha vingança e tua tbm. cai de boca nela negra peitos lindos medios perna grosa bunda grande. Linda ele falou assim oq vc q faser eu timido quero ir embora ela nao vem ca me deitou na cama rancou minha roupa me chupando todo agarrei a coloquei na cama e cai de boca chupei ela todo 5 minutos depois ela gozou na minha boca meti e a limgua na raba da nega ela me pedindo pra fode-la eu nao sou grande mas tem uns 22 de comprimento e uns 9 de largura cabeca vermelha e mete mete nao deu meti no cu dela so a cabeca nun vai e vem ja tava ate o saco uns 40 minutos depois ela goza e pede pra tirar q ja estava com a bundinha doendo e ardendo atendi o pedido, pus na buceta dela toda melada chegada escorrer de praser goza meu lora eu socando socando gozei isto levamos 4 anos metendo. hoje ela mora so separada ja tem 44 anos. Mas continua linda e gostosa de vez em quando nos pegamos mas se minha esposa souber me mata e eu adoro teus contos me deixa de pau duro pq adoro chupar buceta e meter numa bunda gulosa e vc me espera e bate punheta com teus contos i love you tay gostosa

    Claudio

    1 de December de 2018

  7. Gostaria de comer os dois rs

    hermes

    23 de December de 2018

  8. Tem como entrar em contato com vc tayla? Quero ver umas imagens suas e bater uma punhetas. Ja que nao posso comer-la

    Heverton

    10 de January de 2019

  9. Q delícia de conto! Vc é puro tesãoooo

    Casado

    4 de February de 2019

  10. Sobre mim sou a esposa tayla sian , agradeço a todos os comentários de meus leitores/as , suas opiniões ao meu respeito fico feliz por ter vocês me incentivando … como também resolvi narrar uma história minha que foi presente do meu maridinho/fêmea que tem um corpinho igual de uma menina e compartilha quase tudo comigo sobre nossos desejos sexuais identicos na cama , Como também sempre estou postando histórias vivenciadas por amigas minhas , com a colaboração desse exelente site citado , deixo o meu contato para os meus leitores/as para troca de amizades saudavél

    tayla sian ... esposa ...

    7 de February de 2019

  11. Tesão! Simplesmente uma delícia, li contos da fórum, uma parte de uma revista antiga, eram muito bons, mas o jeito que tu narra a história cheia de detalhes tesudos é demais, Tayla! Vontade de ti pegar, gostosa!

    Fernando Mattos

    5 de March de 2019

  12. Muito bom seu post. Adorei tudo que diz e também também assino embaixo, porque concordo com a maior parte das coisas que você pensa sobre o matéria.

    Rosalina

    23 de July de 2019

  13. Oi Tayla..
    Achei demais seu conto. Fiquei com muito desejo de vc…acredito que vc seja uma delicia de mulher.
    Sou um coroa de 50 anos, adoro sexo, fiquei me imaginando com vc e logico,comeria seu corninho tambem pra vc ver…
    Convido-os a passar alguns dias na minha cidade turistica, estancia do circuito das aguas.fariamos muito amor…vem

    lalo

    14 de August de 2019

  14. Blz adoro patinha assim,td de bom menina danada de linda

    Marcus

    8 de October de 2019

  15. Adorei seu relato minha esposa tbm amou

    Donizetti

    5 de November de 2019

Post a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Online porn video at mobile phone