Contos eróticos e histórias picantes reais

Escola de sexo anal

Escola de sexo anal

By

Estava quente naquela tarde no início do verão e Rogério estava em casa sozinho com a madrasta. Apesar da separação ocorrida anos antes, a relação entre os pais dele tiveram permanecido excelentes.

O pai havia-se casado novamente, mas a coisa não deu origem a novos problemas, se excluirmos apenas o relacionamento não muito idílico entre ele e Louise, a nova namorada de seu pai. O passar do tempo, no entanto, parecia trazer melhorias entre eles, mas nenhum dos dois sabia a que ponto teriam chegado, essas melhorias. Eles teriam descoberto isso em uma tarde de pleno verão…

Rogério estava na cama lendo um livro quando ouviu Louise abrir a torneira do chuveiro. Ele, solteiro de 20 anos, à idéia de ficar sozinho em casa com uma mulher ainda muito sexy, apesar da sua idade, sentiu um arrepio nas costas. Ele resistiu ao impulso de dar uma olhadinha e decidiu tentar dormir.

Estava cuchilando quando sentiu Louise, que tinha acabado de tomar um banho, entrar em seu quarto vestida de apenas um roupão de banho. A meio caminho entre surpreso e irritado com essa intrusão Rogério perguntou: “Você precisa de alguma coisa? ” Em resposta Louise tirou o roupão e começou a beijá-lo no pescoço, murmurando: “Era muito tempo que eu queria fazê-lo, agora relaxa e deixe-me fazer…” Ela puxou a camisa do rapaz e começou a beijar seu peito, dando lambidas longas aos mamilos alternadas com pequenas mordidas. Ela desceu para a virilha e com a ajuda de seus dentes arrancou sua cueca. Primeiro começou a massagear suavemente o caralho e os testículos e, depois de alguns minutos, finalmente baixou a boca e pegou o sexo dele tudo dentro.

Ela parou ums segundos para se acostumar com o tamanho do pau e depois, lentamente, começou a chupa-lo. Acompanhava a chupada com movimentos sábios com a língua que deixaram o garoto louco de tesão, até que ele expludiu na boca dela enchendo-a de porra quente. Mas não acabou aí, Louise não estava satisfeita e continuou a chupar e estimular o jovem, logo conseguindo seu pau duro de novo. Depois de ter conseguido o efeito desejado, ela montou em cima dele.

Suspirou, uma mistura de prazer e dor, mas logo começou a gozar como uma louca. Louise veio quase imediatamente com um orgasmo violento, a ponto de seus pulmões gritar seu prazer e, em seguida, cair exausta no peito do jovem, quase desapontado por não ter atingido o pico de prazer. Depois de um momento, a mulher levantou-se em silêncio e foi para o banheiro, e, em seguida, retornou cerca de cinco minutos depois com uma caixa na mão.

“Nossa tarde ainda é longa! No entanto, temos que sair para fazer compras e quero colocar algumas coisas e eu quero que você olhe para mim. Vai ser divertido.”

Logo depoi de ter falado isso, tirou da caixa um par de pequenos broches em forma de flor, e com os olhos fechados e os dentes cerrados de dor enfiou a agulha do broche em seu mamilo direito.

A pontada de dor a passou de um lado para o outro, mas resistiu e com mão trêmula enfiou também a outra broche. Mais uma vez ela não cedeu à dor, mais intensa do que antes. Com o rosto ainda marcado, colocou um sutiã muito apertado, que esmagou os broches contra os mamilos dos seios machucando-os ainda mais: desta vez Louise gritou.

Ela pegou um grande pepino com casca e algumas espinhas. Ela suspirou, prendeu a respiração e colocou-o na vagina com um único movimento. Desta vez a dor foi misturada com prazer. Ela vestiu a calça e vestiu-se. “Vamos ao supermercado? ” disse ela, como se nada tivesse acontecido. “sim… vamos”, disse Rogério, que nunca tinha presenciado tal cena. Rogério não podia deixar de pensar em como isso aconteceu e foi surpreendido pela forma como ela conseguia se mover naturalmente, apesar de os broches nos mamilos e aquela coisa lá em baixo.

Os dois voltaram para casa quase sem falar. Uma vez dentro, Louise despojou-se de tudo e deitou-se na cama, nua, com um suspiro. “Você poderia me fazer uma massagem? Eu preciso relaxar!” Não foi preciso falar duas vezes, Rogério logo foi buscar um óleo balsâmico no banheiro. A mulher estava deitada de bruços, com a cabeça voltada para a direita. Com as mãos em concha envolveu seus seios e esfregou os grandes mamilos doloridos.

Rogério montou encima da mulher, espalhou o óleo nas costas e começou uma massagem lenta que ela mostrou apreciar. Rogério lembrou-se do segundo orgasmo que ele tinha perdido olhando a bunda gostosa da mulher. Ele perdeu a cabeça e decidiu que iria tentar a sorte.

Sua pica estava dura, rígida como nunca antes. Ele se afastou dela e antes que ela pudesse reagir, se jogou sobre ela, imobilizando-a com o peso de seu corpo e colocando as pernas entre as dela. “O que você está fazendo?” Louise disse tentando se mexer “Gosta de sofrer, não é? Agora você vai sofrer e eu vou gozar com seu sofrimento!” Rogério sentou-se sobre os joelhos segurando-a com uma das mãos no pescoço.

Com a mão livre puxou o pau das cuecas e de repente o meteu no cu dela. Louise soltou um grito de dor tão terrível que por um momento Rogério ficou assustado, mas quase imediatamente começou a se mover para trás e para frente. A cada estocada Louise gritava desesperadamente pedindo para parar, mas ele empurrava mais forte ainda. Rogério não estava acreditando, mas estava realmente fodendo o cu da madrasta.
Depois de alguns minutos, socou tão forte que arrancou dela um grito atroz, explodiu enchendo o intestino de Luise de porra. Tirou o pau do cu dela e foi se lavar, enquanto ela ficou deitada na cama sem forças.

O rapaz voltou depois de um tempo e disse: “Bem, você não se levanta?” “Você me dividiu em dois, e como eu tento me mexer sinto pontadas de dor de cabeza. Verifique se não tenho feridas ou sangramentos”, “Não se preocupe, é apenas muito maior do que antes!” “Isso eu também sei, obrigada! Já não consigo mais aperta-lo, porra! Quando você sodomizar uma mulher, você tem que fazê-lo com um pouco mais de carinho!”

“Eu nunca tinha feito sexo anal antes e pensei que você gostasse” “Então, desse jeito é difícil que alguem goste! Acho que vou ter que te ensinar a comer o cu de uma mulher! Quando era jovem, dei o cu várias vezes, mas parece que eu perdi a elasticidade daquele tempo…” ” Porra, você é legal assim mesmo!” “Eu acho que acabei de demonstra-lo tomando teu pau no cu, você não acha? Mas quanto é dilatado, que eu o sinto tudo aberto?” Ele lambeu dois dedos e puxou-os no cu dela sem qualquer problema.” Dois dedos!”
“Droga! Estou acabada! Mas confesso que gostei… Espero de ficar bem logo”
Desde aquele dia, sempre que tinha a oportunidade, os dois ficaram muitas vezes juntos e ela o guiou pelos caminhos do sexo.

Margie
Sou uma mulher extrovertida, desinibida e sempre aberta a novas experiências. Adoro sexo e fico animada lendo contos eróticos. Gosto de escrever histórias picantes com o pensamento de dar momentos de prazer para o leitor. Alguns contos são experiências reais, outros são o resultado de minhas fantasias e minhas perversões. Estou cadastrada no site de encontros sexocasual.net.br, vem me conhecer se quiser.

    1 Comment

  1. adoro comer cu

    fernandes

    22 de August de 2018

Post a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Online porn video at mobile phone


"conto erotico sexo selvagem""historia de sexo anal""contos eroticos novinha""contos eroticos casadas""contos eroticos curtos""contos eróticos br""contos eroticos gays ultimos""contos eróticos sadomasoquismo""transa deliciosa""contos eroticos mãe e filha""contos eroticos de corno""conto erotico real""conto erotico mae""lesbicas reais""contos eroticos fantasia""contos gay últimos""sexo conto""historia de corno""comendo o cu da sogra""contos comi minha filha""conto erótico pai e filha""troca de casais conto""contos eroticos de inversao""conto eroticos""conto de mulher casada""contos eroticos irmas""contos eroticos novinha""historias pornograficas""contos eroticos comunidades""contos eróticos sadomasoquismo""contos sado""coroa do corno""contos de troca de casais"contoeróticos"novinha gozando na boca da amiga""texto erotico""contos eroticos lesbicos""conto erotico ultimo""contos eróticos brincando""contos eroticos sexo a tres""contos erticos""conto erotico lesbica""contos eróticos de mãe""sexo anal na escola""contos roticos""contos eroticos casais""conto erotico sado""contos eróticos curtos""vontos eroticos""contos eroticos orgia""paus grandes""conto erotico crente""contos eroticos cornos""contos erotic""contos eroticos sadomasoquismo""contos eróticos por categoria"contospicantes"contos eróticos cornos""contos eroticos zoofilia""contos lesbicos""viciada em porra""contos eroticos traiçao""contos eroticos suruba""me fode com força""história eróticos""conto erotico enteada""historias eroticas reais""irma tarada""conto bdsm""conto erótico mãe""contos eróticos reais""contos de inversão""aeromoça gostosa""contos hetero""porno historias""conto erotico corno"